Buscar
  • morteassistida

Maioria de médicos portugueses a favor da morte assistida

Um estudo da autoria de Miguel Ricou, professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e investigador em Bioética, mostra que 60% dos médicos Portugueses são favoráveis à legalização da eutanásia. O estudo publicado na Revista Iberoamericana de Bioética aponta o respeito pela autonomia do doente e a existência de sofrimento como as principais causas de aceitação da morte assistida pelos clínicos.

Em 2018, aquando da discussão na Assembleia da República dos projectos-lei que previam a despenalização da morte assistida, todos os ex-bastonários da Ordem dos Médicos e também o actual assumiram uma posição conjunta desfavorável à despenalização. Este estudo vem demonstrar que esta não é a posição da maioria dos médicos, à semelhança do que acontece na restante sociedade, onde existe hoje uma maioria expressiva que apoia a mudança da lei.


A notícia pode ser lida aqui.



0 visualização
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now